Buscar

17/11/2022


Aumento de linhas de ônibus foi um dos temas em reunião sobre Licitação do Transporte Público


Cerca de 35 pessoas participaram do encontro, nesta quinta-feira (17), na escola Diácono João Luiz Pozzobon, na Vila Maringá, em Camobi

Aumento de linhas, melhoria de ruas, ônibus escolar e sinalização foram os temas mais citados na oitava reunião pública sobre a Licitação do Transporte Público realizada pela Prefeitura, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Diácono João Luiz Pozzobon, na Vila Maringá, na noite desta quinta-feira (17). O ato faz parte de uma série de encontros com a comunidade para explicar o processo licitatório do Transporte Público de Santa Maria e ouvir as reivindicações da população. O secretário de Mobilidade Urbana, Orion Ponsi, esteve acompanhado do chefe de Gabinete do Prefeito, Alexandre Lima, e da equipe da pasta. Representando o legislativo municipal esteve a vereadora Luci Duartes e representantes da vereadora Marina Calegaro, e também o presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Condutores de Veículos Rodoviários de Santa Maria e Região (Sitracover), Rogério da Costa.

Antes de iniciar a apresentação com dados sobre a elaboração do projeto de licitação, o secretário Ponsi fez uma avaliação das reuniões já realizadas e falou sobre a importância da participação das comunidades na construção do documento.

“Temos ainda mais quatro reuniões comunitárias para ouvir as demandas e finalizar esse processo. O objetivo principal desses encontros é subsidiar o processo licitatório em razão do contexto técnico feito durante todo esse período, desde 2019, e fazer ajustes finais para que o processo possa ser colocado à disposição como licitação pública. No decorrer das reuniões a gente percebe que muitas das reclamações são recorrentes da deficiência do transporte decorrente da pandemia, quando linhas e horários foram reduzidos. estamos fazendo anotações de tudo que nos é dito nos encontros, tanto solicitação de demandas quanto pedidos e críticas , para que possamos atender algumas delas de forma mais imediata e outras fazer um planejamento no processo licitatório”, explica.

Orion Ponsi também chamou a atenção para a baixa média de participação da população nas reuniões e reforçou o convite para as quatro que ainda serão realizadas (veja a lista abaixo).

“O público das comunidades tem participado em pouco número. temos feitos diversos chamados pela mídia, pelas redes sociais, com carro de som. Gostaria que mais pessoas participassem, porque quanto mais pessoas nós ouvirmos, mais assertivas serão nossas decisões nesse processo. Faço esse convite, pois é importante ouvir e entender essas demandas para oferecer o melhor serviço possível. É muito importante receber e encontrar a população para isso”, declara.  

Alexandre Lima abriu o momento de falas destacando o empenho das equipes envolvidas na elaboração do projeto e também da participação dos santa-marienses.

“Estamos aqui ouvindo sugestões e críticas porque queremos entregar o melhor para a população. O Bairro Camobi, que fomos ontem, e a Vila Maringá são pontos com grande demanda de transporte público e é muito importante estarmos aqui. Com certeza, é um momento histórico e importante para Santa Maria”, disse.

Quem esteve na reunião recebeu um material impresso com dados do estudo realizado pela Prefeitura e detalhes sobre tarifas, sobre inovações que serão trazidas pela licitação. Durante a apresentação, o secretário Ponsi também mostra uma comparação do número de usuários antes e durante a pandemia, que exemplifica a queda do número de usuários, que foram de 28.756.105 passageiros transportados em 2019, antes da crise sanitária, para 16.152.542, conforme projeção total para 2022. 

“Temos um sistema de transporte de 50 anos e nunca foi licitado. E ele foi se adaptando sem um plano diretor, sem a minúcia dos detalhes para termos critérios técnicos para fazer esse planejamento. Agora vamos fazer esse processo com toda a transparência e buscando o melhor para quem utiliza o transporte público em nossa cidade”, disse.

Entre os presentes que se manifestaram, estavam Ronaldo da Silva, morador do bairro, Rogério da Costa, presidente do Sitracover e a diretora da escola, a professora Elizabete Pozzobon. As sugestões e reivindicações deles foram sobre horários e linhas limitadas, que não atendem a demanda de quem mora no local, a falta de sinalização, placas e asfaltamento nas vias e, também, sobre a diminuição do uso de cobradores.

“Essa região está crescendo muito. Precisamos de uma atenção maior, não só no que diz respeito aos ônibus. Mas é necessário que sejam aumentados os horários, temos crianças que dependem do transporte público para irem às escolas, trabalhadores que precisam para se deslocar. As demandas são muitas e que bom que podemos estar aqui debatendo e falando sobre esse assunto”, disse Elizabete, que entregou um documento com as reivindicações.  

A vereadora Luci Duartes tomou a palavra para falar sobre a questão dos ônibus escolares e sugeriu que se crie uma linha de ônibus circular que atenda a demanda dos alunos que moram mais longe das escolas da região.

O QUE A LICITAÇÃO VAI EXIGIR?

Entre as informações apresentadas, está o número de linhas, no total de 20, a unificação das tarifas urbanas e distritais (não haverá mais diferença de preço entre os ônibus das zonas urbanas e rurais), a quantidade de ônibus que terão ar-condicionado, prevista em 30% da frota, a idade média dos ônibus, que será de 8 anos, e a quantidade de cobradores exigidos: de 25% a 28% dos ônibus, nas linhas mais demandadas e nos horários de pico.
 
As novas tecnologias também foram tema da apresentação. A empresa vencedora do processo precisará aceitar cartões de crédito e de débito, bem como QR Code, para pagamento da passagem. Ao mesmo tempo, os ônibus terão câmeras de videomonitoramento interno, para maior segurança aos passageiros. E o que é bastante aguardado pelos usuários, um novo aplicativo para acompanhamento dos horários dos ônibus, também constará no contrato. Todas as tecnologias estarão interligadas no chamado Centro de Controle Operacional (CCO) no Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) de Santa Maria, na Avenida Nossa Senhora Medianeira.
 
O novo contrato tem previsão de duração de 10 anos e prevê a realização periódica de pesquisas de opinião sobre a qualidade do serviço. Após o término de todos os encontros com a comunidade, a licitação será enviada pela Prefeitura ao Tribunal de Contas para, posteriormente, ocorrer a sua publicação. 
 
Além do processo licitatório, a Prefeitura fará outros investimentos na infraestrutura do transporte coletivo, entre elas a construção de um novo terminal de embarque e desembarque na Avenida Rio Branco e a instalação de corredores de preferenciais para ônibus nas ruas Riachuelo e André Marques e na Avenida Presidente Vargas e o início das tratativas para fazer o mesmo na RSC-287, a Faixa Nova de Camobi, e na ERS-509, na Faixa Velha de Camobi, vias que não são de domínio do Município.
 
Veja aqui a apresentação completa.
 
PROGRAMA-SE
Reuniões públicas sobre o transporte coletivo:

• 18 de novembro (sexta-feira) – Escola Irmão Quintino, na Vila Caramelo, no Bairro Juscelino Kubitschek, às 19h
• 21 de novembro (segunda-feira) – Piquete Manoel Pinto, no Passo das Tropas, às 19h
• 22 de novembro (terça-feira) – Colégio Marista Santa Marta, no Bairro Nova Santa Marta, às 19h
• 23 de novembro (quarta-feira) – Associação Comunitária, no Bairro Tancredo Neves, às 19h
 
Saiba aqui mais informações sobre o Transporte Transparente

Texto: Rodrigo Ricordi (Mtb 17.101)
Fotos: João Alves/Prefeitura
Secretaria Extraordinária de Comunicação
Prefeitura Municipal de Santa Maria




Fotos

Voltar | Mais Notícias | Página Inicial


Prefeitura Municipal de Santa Maria
Endereço:
Rua Venâncio Aires, 2277
Expediente externo: 8h30min às 13h30min
Telefone: (55) 3921-7000 CEP: 97010-005


Desenvolvimento SITI © Copyright 2022
Todos os direitos reservados.

Topo da Página | Página Inicial